Desvendando a Console API

Postado em: 21/02/2018

Atualizado em: 21/02/2018

Hoje o assunto é sobre uma ferramenta que todo desenvolvedor JavaScript conhece. Quem nunca usou um console.log no meio do código pra saber porque alguma função não funcionava conforme esperado?

Esses dias eu resolvi ir mais à fundo nessa API, já que a uso diariamente, e descobri umas coisas bem legais para mostrar pra vocês.

Console.log

Esse método, eu creio que seja conhecido por todos. O método log exibe uma mensagem no console do navegador. Você pode passar simplesmente uma string, ou um objeto como o abaixo:

        
  1. let artigo = {
  2. "id": 4,
  3. "titulo": "Desvendando a Console API",
  4. "descricao": "Conheça métodos da API que podem melhorar seu debbuging",
  5. "url": "https://maikenegreiros.me/artigos/desvendando-a-console-api/"
  6. }

se executarmos a seguinte linha de código, teremos o resultado abaixo no console do chrome.

        
  1. console.log(artigo)
Imagem do console do navegador

Console.table

Ah, esse aqui foi um das que mais me surpreendeu. O método table aceita um objeto ou array e mostra os dados de forma tabular. Vamos levar em consideração o objeto utilizado anteriormente para ilustrar aqui:

com o método table temos o seguinte:

        
  1. console.table(artigo)
Imagem do console do navegador

Veja como ficou muito mais fácil a leitura do objeto. Ela é bastante útil quando se está trabalhando com uma API e a mesma lhe fornece um JSON gigantesco. Fica muito mais fácil de visualizar o objeto.

Console.count

Esse método loga no console o número de vezes que foi chamado. Ele tem um parâmetro opcional que dá um nome ao contador. Caso seu código possua mais de um contador, é interessante passar esse parâmetro. Veja o código abaixo:

        
  1. let somaDoisNumeros = (a, b) => {
  2. console.count("Função Soma")
  3. return a + b
  4. }
  5. somaDoisNumeros(5, 4)
  6. somaDoisNumeros(2, 2)
  7. somaDoisNumeros(10, 86)
Imagem do console do navegador

Console.group

Esse eu tenho usado bastante. É interessante usar quando você precisa logar muita mensagem no console do Browser, sem esse método, os logs ficariam todos espalhados e o desenvolvedor sem saber de onde vieram. Ele é utilizado em conjunto com o método groupEnd, todos os métodos da API Console que forem chamado entre esses dois métodos serão agrupados em um só bloco:

        
  1. let somaDoisNumeros = (a, b) => {
  2. console.group("Função Soma")
  3. console.log(a)
  4. console.log(b)
  5. console.groupEnd()
  6. return a + b
  7. }
  8. somaDoisNumeros(5, 4)
Imagem do console do navegador

Console.time

Inicia um cronômetro. É bastante útil quando se deseja saber qual o tempo que uma função leva para ser executada. O método time aceita um parâmetro opcional, uma string que rotulará o cronômetro. Abaixo, vemos quanto tempo a função contarAteMil leva para ser executada:

        
  1. let contarAteMil = () => {
  2. console.time("contarAteMil")
  3. for (let i=0; i <= 1000; i++) {
  4. //qualquer coisa aqui
  5. }
  6. console.timeEnd("contarAteMil")
  7. }
  8. contarAteMil()
Imagem do console do navegador

Console.trace

Gera um rastreamento de pilha do ponto onde o método foi chamado. Esse método pode ser útil quando se quer entender o fluxo de execução de um código grande. Veja o código abaixo como exemplo:

        
  1. let getDados = () => {
  2. //Aqui poderia existir uma requisição Ajax que retornasse algo,
  3. //em vez disso, apenas declarei a variavel abaixo e atribuí um valor a ela
  4. let dados = {nome:"Luiz", idade:42}
  5. console.trace(dados)
  6. }
  7. let updateView = () => {
  8. getDados()
  9. //Um código qualquer que atualiza a view com base
  10. //nos dados obtidos na chamada de getDados
  11. }
  12. let main = () => {
  13. updateView()
  14. }
  15. main()
Imagem do console do navegador

Testes unitários com a API Console

Aqui falaremos do método console.assert. É claro que esse método não descartará o uso de um Mocha ou Qunit, mas já é alguma coisa.

Esse método aceita dois parâmetro, o primeiro é a afirmação(assert) a ser avaliada, no segundo parâmetro podemos passar a mensagem que será apresentada caso a afirmação não seja verdadeira.

        
  1. let somaDoisNumeros = (a, b) => {
  2. return a - b
  3. }
  4. console.assert(somaDoisNumeros(5, 5) === 10, "A função contém erros")
Imagem do console do navegador

Na linha 2, eu errei o sinal da operação propositalmente, em vez de um “+”, coloquei um “-”. Sendo assim o resultado da função chamada na linha 5 jamais será 10, portanto no console receberemos a mensagem fornecida no segundo parâmetro: "A função contém erros".

Experimente corrigir o sinal da operação e veja que o console não exibirá a mensagem de erro.

console.clear

Como o nome sugere, ele limpa o console, porém, considero muito mais prático digitar um ctrl + l.

Formatação de texto no console

Desde que abri o console do navegador no facebook, fiquei curioso pra saber como eles conseguiam formatar o texto daquela forma, até o momento eu nem sabia que era possível fazer isso. Pois bem, veja como é possível no exemplo abaixo:

        
  1. console.log("%cUma mensagem estilizada", "color: red; font-size: 60px");

com o especificador de formato "%c" podemos inserir código css na nossa string. Veja o resultado:

Imagem do console do navegador

A Console API possui outros métodos, mas escolhi apenas esses para que o artigo não ficasse grande demais, espero que tenham gostado.